Barra da Tijuca

Av das Américas, 4666, Loja 141 (Mercado Praça XV)
Rio de Janeiro - CEP 22640-102
Tel.: (21) 2431-9047

E-mail: pranaprodutosnaturais@hotmail.com

Chá é saúde!

Boas notícias! O consumo milenar da Camellia sinensis, mais uma vez, recebe o reconhecimento do meio científico. A planta dá orgiem ao chá verde, branco, oolong, preto e outros. A revista científica The Journal of Nutrition, publicada pela American Society for Nutrition, incluiu na sua edição de agosto de 2008, os Procedimentos do IV Simpósio Científico Internacional sobre Chá e Saúde Humana realizado em Setembro de 2007. Ao todo, são 10 artigos / estudos selecionados pela prestigiosa publicação. O evento contou com a participação da American Cancer Society, American College of Nutrition, American Medical Women’s Association, American Society for Nutrition e do Instituto Linus Pauling – Oregon State University. O objetivo do Simpósio era rever o estado dos avanços científicos relevantes ao impacto do consumo do chá sobre a saúde física, performance mental e prevenção de doenças (1) .O evento foi organizado devido ao número crescente de estudos sobre os benefícios dos chás, notadamente o chá verde. Foram realizados mais de 330 estudos nos últimos 3 anos. Os resultados são bastante animadores sobre esta planta cujo uso como bebida data de 2737 AC na China. Os autores concluem que o uso do chá é seguro e confirmam seus já conhecidos benefícios cardiovasculares, lembrando que o relatório da Força Tarefa sobre Medicina Complementar do American College of Cardiology Foundation, publicado no Journal of the American College of Cardiology em 2005, recomenda o consumo diário de 2 xícaras de chá, “para redução de risco cardiovascular”. As novas fronteiras na pesquisa do chá estendem-se à ação do chá sobre o metabolismo e o peso corporal, diabetes e funções neurofisiológicas e cognitivas. Os flavonóides do chá e a cafeína podem afetar positivamente o metabolismo energético e de gorduras através de diversos mecanismos. Algumas evidências apresentadas sugerem que o chá possa reduzir o risco de diabetes. Também foi observado que o consumo de chá é inversamente proporcional à incidência de demência senil, doenças de Parkinson e de Alzheimer. Os polifenóis presentes no chá, particularmente o epigalocatequina-3-galato, são biodisponíveis no cérebro , onde parecem exercer efeitos neuroprotetores.

Referências:
(1) Introduction to the Proceedings of the Fourth International Scientific Symposium on Tea and Human Health. American Society for Nutrition. J. Nutr. 138: 1526S–1528S, 2008.

Fonte: Dr. Orgâncico